terça-feira, 14 de junho de 2011

Transporte de Lipídios

           No estado alimentado,triacilglicerol é armazenado no tecido adiposo. Durante jejum, triacilglicerol do tecido adiposo é hidrolisado, e os produtos são distribuídos por todo o corpo para serem usados para produção de energia. Em jejum prolongado, o fígado converte ácidos graxos em corpos cetônicos, acetoacetato e β-hidroxibutirato, que são liberados no sangue e são uma fonte de energia importante para muitos tecidos.
·               Transporte de lipídios no estado alimentado: os principais produtos  da digestão de triacilgliceróis são 2-monoacilgliceróis e ácidos graxos livres, que são absorvidos pelas células epiteliais do intestino delgado. Essas células ligam os ácidos graxos e monoacilgliceróis absorvidos em triacilgliceróis, que são empacotados em quilomícrons (lipoproteína plasmática rica em triacilglicerol).O fígado é outra fonte de triacilgliceróis no estado alimentado. Ácidos graxos são sintetizados nesse tecido a partir do excesso de carboidratos e aminoácidos. Esses ácidos graxos são ligados em triacilgliceróis e acondicionados em lipoproteínas de muito baixa densidade (VLDL). VLDL é uma lipoproteína rica em triacilgliceróis, que é secretada na corrente sanguínea. 
Triacilgliceróis em quilomícrons e VLDL circulantes são hidrolisados por lipoproteínas lípase. A apoproteína ApoC-II (encontrada em quilomícrons e VLDL) ,ativa o processo pois ligam as lipoproteínas com a enzima. Os produtos da ação da lipoproteína lípase são ácidos graxos e glicerol. Os ácidos graxos livres são utilizados no tecido onde ocorre a hidrólise. O glicerol é transportado pela corrente sanguínea e captado principalmente pelo fígado, onde é usado para glicólise e gluconeogênese. 
                        
·              Transporte de lipídios no estado jejum: os triacilgliceróis armazenados no tecido adiposo são mobilizados para uso como combustível no estado de jejum. Este processo é iniciado pela lipase hormônio-sensível(localizada em adipócitos). Esta enzima é ativada quando é fosforilada por proteína quinase A cAMP-dependente (cAMP=adenosina monofosfato cíclico). Por outro lado, insulina inibe a atividade desta enzima por induzir sua defosforilação. A proteína perilipina, que recobre a superfície das gotículas de gordura, também é importante nesta regulação. Quando a perilipina não está fosforilada, bloqueia o acesso da lipase ao triacilglicerol; quando está fosforilada pela proteína quinase A, a lipase hormônio-sensível transloca para asuperfície da gotícula de gordura e hidrolisa triacilgliceróis. Esta regulação permite mobilização de ácidos graxos no estado jejum e deposição, no estado alimentar. O equilíbrio de síntese e hidrólise de triacilglicerol ajuda a garantir reservas adequadas de energia e evitar obesidade. Outra lipase, lipase triglicéride do adiposo, pode desempenhar um papel da degradação regulada de triacilgliceróis. Outras lipases rapidamente completam hidrólise, liberando ácidos graxos e glicerol no sangue. Os ácidos graxos são chamados “ácidos graxos livres”, embora eles sejam ligados à albumina (cada molécula de albumina pode ligar 10 ácidos graxos, de modo que sua capacidade de ligação é muito alta). Ácidos graxos livres são “reciclados” rapidamente sendo assim representam uma fração significativa dos lipídios transportados facilmente disponíveis.
A hidrólise de triacilgliceróis presentes em tecido adiposo e lipoproteína plasmáticasproduzem glicerol livre. Esse glicerol é usado pelo fígado, devido á presença de níveis elevados de glicerol quinase, que sintetiza glicerol 3-fosfato a partir de glicerol e ATP. Outros tecidos não podem usar glicerol, porque não têm esta enzima. Glicerol 3- fosfato hepático é convertido em di-hidroxiacetona fosfato pela glicerol 3-fosfato desidrogenase, que entra na via glicolítica no estado alimentado. No estado de jejum, é convertida em glicose via gluconeogênese. Durante jejum prolongado, quando grande parte da energia do corpo é derivada da gordura armazenada, o glicerol produzido por hidrólise de triacilglicerol no tecido adiposo é um importante substrato para gluconeogênese no fígado.







Referências Bibliográficas:

1.    MARZZOCO,A.;TORRES B. B. Bioquímica Básica 2ª Ed., Rio de Janeiro:Editora GUANABARA KOOGAN.
2.    TIRAPEGUI, JULIO. Nutrição Fundamentos e aspectos atuais – 2ª ed. - São Paulo: Editora Atheneu, 2006.
3.    LEHNINGER,A.L. Princípios de Bioquímica 3ª Ed.,São Paulo,2002.
4.    SACKHEIM,George I.;LEHMAN Dennis D. Química e Bioquímica para Ciências Biomédicas-8ª Ed.-São Paulo:Editora Manole,2001.



Postado por Maria Isabel Reis Rodrigues

11 comentários:

  1. Oi sou aluna de medicina e estou estudando para uma prova de bioquimica. Queria apenas agradecer pelo trabalho, me ajudou muito, pois o Devlin me confunde de mais. Obrigada e parabens pelo blog! beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Sou prof de Bioquimica p Curso de Medicina de uma universidade particular (anonimato). Se encontrou problemas com o Devlin, recomendo as novas edições do Lehninger ou mesmo Stryer. Se mesmo assim tiver dificuldades Consulte Bioquimica Básica de Torres/Marzocco, mas complemente com um tratado (Lehninger, Stryer, Harper, Voet). Bons estudos

      Excluir
  2. Vestibulares para medicina costumavam ser mais rigorosos, esse "de mais" foi de lascar ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desnecessário...

      Excluir
    2. Sou prof de Bioquimica p Curso de Medicina de uma universidade particular (anonimato). Se encontrou problemas com o Devlin, recomendo as novas edições do Lehninger ou mesmo Stryer. Se mesmo assim tiver dificuldades Consulte Bioquimica Básica de Torres/Marzocco, mas complemente com um tratado (Lehninger, Stryer, Harper, Voet). Bons estudos

      Excluir
  3. Deixa a menina escrever da forma que ela quiser , seu anónimo bosta -.-

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ESCREVER COMO ELA QUISER??? BOSTA É VOCE QUE ACHA NORMAL ESCREVER ERRADO. VOCE FEZ PELO MENOS O ENSINO MÉDIO?

      Excluir
  4. Bioquímica é surpreendente... amo, lehninger não tem como te confundir, Super 10 este livro.

    ResponderExcluir
  5. ESCREVER DA FORMA QUE ELA QUISER??? BOSTA É VOCE.

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Só uma questão: a gordura clivada não pode ser transformada em glicose! Isso é clássico! Ela fornece combustível para músculo e cérebro na forma de corpos cetônicos no estado de jejum prolongado ou diabetes descompensado..

    ResponderExcluir