domingo, 10 de julho de 2011

A saúde de Dilma


De acordo com a edição da revista Época de 28 de maio de 2011,da edição 680, relatando sobre a saúde da presidenta Dilma (que é resumido na figura abaixo!) decidimos falar sobre o potássio; a presidenta está com níveis baixos de potássio.



O potássio é um mineral que atua na contração muscular, tanto da musculatura lisa quanto da esquelética, alem disso é um mineral que atua no equilíbrio eletrolítico e acido-básico e também na pressão osmótica. Existem também enzimas que necessitam da presença de potássio para realizar suas funções. A piruvato quinase é um exemplo de enzima que necessita de potássio. A piruvato quinase é uma das enzimas que participa da glicólise,ou seja, participa da tranformaçao de glicose em piruvato.
A função neuromuscular e os potenciais de membrana dependem de maneira crítica da relação entre a concentração de potássio intracelular e extracelular. Em conseqüência disso, os mecanismos que regulam a concentração de potássio devem ser muito precisos. Embora a concentração de potássio no líquido extracelular seja reduzida, quando comparada com a concentração intracelular, a variação é pequena (3,5 a 5,0 mEq/L). As repercussões clínicas de pequenas variações nesta concentração extracelular de potássio são dramáticas. O rim é o  grande responsável  pelo controle da concentração de potássio.
O potássio é absorvido no intestino delgado e, hormônios como epinefrina, insulina e aldosterona, são responsáveis por manter os níveis séricos deste mineral, em torno de 16 a 22 mg/dL e, também por aumentar sua captação para o músculo esquelético, fígado, ossos e glóbulos vermelhos.  A elevação da concentração de potássio no plasma, após refeição rica em potássio, é maior em indivíduos diabéticos em situação de deficiência de insulina. A excreção ocorre principalmente através da urina, mas também pode estar presente, em menores quantidades, nas fezes e no suor .


A deficiência de potássio (hipocalemia), com concentração sérica menor que 3,5 mEq/L é rara, mas pode acontecer devido à baixa ingestão de frutas e hortaliças, uso excessivo de mineralocorticóides, ou ainda na ocorrência de vômitos e diarréia, sem uma adequada reposição. Pode causar fadiga, fraqueza muscular, cãibras e paralisia intestinal. A ingestão excessiva de potássio (hipercalemia), maior que 18 g, ocorre principalmente na presença de nefropatias e na incapacidade de excreção do mineral. É comum na cetoacidose diabética, na acidose lática, na desidratação e na insuficiência renal. Pode levar a paralisia do músculo esquelético, confusão mental e anormalidade do ritmo cardíaco.

O potássio esta presente em frutas, legumes e verduras, está também presente em carnes, leite e oleaginosas. O cozimento reduz cerca de 60% o teor de potássio dos alimentos, ou seja, o consumo in natura dos alimentos de origem vegetal, para maior preservação desse mineral é a melhor opção.




Imagens:
 

Um comentário:




  1. Conteúdo Incrível Sobre Cirurgia Plastica: https://revistaviversaude.com/
    http://roseanedias.com.br/
    http://fernandabuss.com.br/
    http://centerfisioesaude.com.br/

    ResponderExcluir